Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Saiba mais

Bolsonaro ironiza erro da PF sobre valor, mas não explica mensagem sobre joias

Ana Pompeu - Folhapress
09 jul 2024 às 07:05
- Marcelo Camargo/Agência Brasil
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ironizou nesta segunda-feira (8) o erro da Polícia Federal sobre o valor do suposto desvio de joias recebidas de autoridades estrangeiras. Ele não se pronunciou, no entanto, sobre evidências que, segundo a PF, mostram que o ex-presidente tinha conhecimento da tentativa de venda dos presentes.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Leia mais:

Imagem de destaque
Conscientização

Câmara de Londrina aprova Projeto de Lei que tenta minimizar infestação de pombos em Londrina

Imagem de destaque
'Parceiro da Escola'

Diretório Nacional do PT recorre ao STF contra lei que terceiriza 204 escolas do Paraná

Imagem de destaque
Próximo de R$ 3,5 bilhões

Câmara de Londrina aprova LDO de 2025 na última sessão antes do recesso parlamentar

Imagem de destaque
Investigação

Militares reforçam em depoimentos à PF acusações contra Bolsonaro sobre joias

O documento da PF, enviado ao STF (Supremo Tribunal Federal) no relatório que fundamenta o indiciamento do ex-presidente e de mais 11 pessoas no caso, afirmava o valor dos bens somava R$ 25 milhões (US$ 4.550.015,06). Durante a tarde, porém, a PF corrigiu o dado. O valor total, na verdade, é de R$ 6,8 milhões (US$ 1.227.725,12).

Publicidade


A quantia correta era mencionada em outros trechos.


"Aguardemos muitas outras correções. A última será aquela dizendo que todas as joias 'desviadas' estão na CEF [Caixa Econômica Federal}, Acervo ou PF [Polícia Federal], inclusive as armas de fogo", disse Bolsonaro nas redes sociais.

Publicidade


O ex-presidente é suspeito dos crimes de associação criminosa (com previsão de pena de reclusão de 1 a 3 anos), lavagem de dinheiro (3 a 10 anos) e peculato/apropriação de bem público (2 a 12 anos).


Em relatório que veio a público nesta segunda-feira (8), a PF diz que Bolsonaro tinha ciência da tentativa de venda do conjunto de joias ouro rosé em leilão que ocorreria no dia 8 de fevereiro, em uma loja nos Estados Unidos.


Segundo o relatório produzido pelo órgão, isso ficou evidenciado numa troca de mensagens entre Bolsonaro e o seu ex-ajudante de ordens, Mauro Cid, em que este manda um link de um leilão e o ex-presidente responde "selva".


O órgão relatou também que, durante a sua análise do celular de Bolsonaro, foram encontrados cookies e históricos de navegação da página da empresa Fortuna Auction, responsável pelo leilão.


Imagem
Bolsonaro desviou R$ 6,8 milhões em joias e presentes, diz PF após corrigir estimativa
A Polícia Federal afirmou, em relatório que fundamentou o indiciamento do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) no caso da negociação de joias, que houve desvio de itens cujo valor de mercado chegam a R$ 25 milhões.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade